NOTÍCIAS | LEITE
Quinta-Feira, 14 de Fevereiro de 2019, 09h:02
Taxa na importação de leite
Coopnoroeste se manifesta

Assessoria Coopnoroeste
Araputanga/MT
noticias@ocbmt.coop.br

Assessoria Coopnoroeste

COOPNOROESTE

Taxa do leite importado

 

Aumento da taxa de importação feita pelo governo federal vai ajudar os produtores de leite, afirma presidente da Cooperativa de Mato Grosso Coopnoroeste, Mizael Barreto, e diz que “alíquota de importação do produto será elevada para compensar a perda da proteção do mercado interno”.
Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro informou no dia 12 de fevereiro, especialmente aos produtores de leite, que o governo decidiu tomar medidas para proteger o setor, que vinha se sentindo prejudicado desde semana passada, quando foi suspensa a taxa de antidumping para a importação de leite em pó, integral ou desnatado oriundo da União Europeia e da Nova Zelândia.

Como a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, vinha defendendo, haverá um aumento da alíquota do imposto de importação do produto para compensar a perda da taxa antidumping. “Comunico aos produtores de leite que o governo, tendo à frente a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, manteve o nível de competitividade do produto com outros países. Todos ganharam, em especial os consumidores do Brasil”, escreveu o presidente no Twitter

De acordo com o presidente da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), o governo deverá publicar, nesta quinta-feira (14), a medida que vai determinar o aumento do imposto de importação, atualmente de 28%. Segundo Moreira, o aumento vai considerar a antiga taxa antidumping, que era de 14,8% para o leite importado da União Europeia. A nova alíquota do imposto ainda não foi informada, mas a soma da antiga alíquota com a taxa antidumping dá 42,8%.

Para o Diretor Presidente da Coopnoroeste/Lacbom Mizael Barreto, a decisão tomada pelo presidente Jair Bolsonaro a princípio, vem atender ao anseio da classe produtora de leite no Brasil. “Temos uma cooperativa com cerca de 1200 cooperados que sofre com as importações, pois o governo deixa de valorizar quem produz no Brasil para importar leite de outros países e gostaria de aproveitar esse momento para informar aos nossos cooperados, que estamos acompanhando de perto essas discussões e, inclusive, entrando em contato com o governo do estado de Mato Grosso para que ele siga o exemplo do presidente Jair Bolsonaro possa trazer para debater a pauta mínima do preço do leite em nosso estado”, disse Barreto.

Mizael Barreto acredita que é somente com união e através de mobilizações populares, será possível melhorar a situação do produtor de leite no Brasil, Mato Grosso e na região.

 

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




OCB/MT - Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Mato Grosso
SESCOOP/MT - Serviço Nacional de Aprendizagem de Cooperativismo de Mato Grosso
I.COOP - Faculdade do Cooperativismo





Logo

Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet