Sexta-Feira, 03 de Novembro de 2023, 15h:42

OCB/MT realiza live para discutir perspectivas para o mercado de leite no estado

O Sistema OCB/MT, em parceria com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), realizou nesta terça-feira (31.10) a live “Perspectivas para o Mercado de Leite para 2024”. O objetivo foi o de discutir com as cooperativas o momento pelo qual passa o segmento, alternativas e estratégias para contornar as dificuldades que vêm sendo encontradas para produção e comercialização dos lácteos. Uma das medidas anunciadas já na reunião foi a contratação, pela instituição, de um profissional dedicado exclusivamente ao segmento agro lácteo.

O superintendente da OCB/MT, Frederico Azevedo e Silva, ressaltou que este é um momento bastante delicado pelo qual está passando o setor lácteo. Não só por uma pressão de preço internacional, mas pela entrada de produto de fora do país, inclusive fruto de tráfico, como se viu há três semanas no Paraná, lembrou. “Literalmente foi preso um caminhão de leite em pó contrabandeado da Argentina no Paraná. Para a gente ver a loucura de mercado que a gente está vivendo”, lamentou.

Frederico explicou que, mais do que apresentar dados de mercado e cenários, com o auxílio do Imea, a ideia é provocar os líderes do setor sobre que estratégia que pensar para a frente. Aproveitando a deixa, o superintendente informou os participantes sobre a contratação de um profissional para cuidar do segmento agro lácteo que começa na função já no dia 6 de novembro. “Uma pessoa que vai ficar dedicada só a cuidar do leite, do agro leite aqui dentro da OCB. Zootecnista, é uma pessoa de bastante experiência, foi do Senar bastante tempo. Então vai vir agregar bastante. A gente espera que possa atender vocês”, frisou.

O superintendente do Imea, Cleiton Gauer, passou para os participantes, que em determinado momento chegaram a mais de 30 cooperados, dados do mercado mundial que colocam o Brasil em 6º lugar em volume de produção, com uma variação positiva de 3,55% em relação a 2022. Em termos de exportação, no entanto, ele ocupa apenas a 12ª posição, com uma estimativa de queda de 83,33% no volume este ano ante o período anterior.

Já em relação à importação, o país ocupa o 3º lugar, com uma variação positiva de 64,63% em relação ao ano passado. Em 2022 o Brasil ocupava a 4ª posição entre os maiores importadores. Ou seja, há uma entrada crescente do produto no país.

No mercado nacional houve uma redução da oferta observada em 2023, com Mato Grosso perdendo posições desde 2021, com redução de rebanho e oferta de animais ordenhados e aumento de custos. O preço do leite na média caiu pelo 5º mês seguido, pressionado sobretudo pelo aumento das importações e pela desvalorização dos lácteos no país.

Esse aumento nas importações e a diminuição das exportações tiveram um impacto negativo na balança láctea do Brasil, resultando em um déficit de US$ 780,91 milhões em 2023 (janeiro a setembro), o que representa o maior déficit registrado para o país desde 1997.

De acordo com o Imea, esse cenário se traduz em problemas como redução da oferta no mercado interno, aumento da dependência de importações de produtos lácteos, perda de competitividade no mercado global de lácteos e impactos econômicos para os produtores de leite, além da necessidade de implementar políticas públicas para enfrentar essa tendência.

Diante do que foi exposto, inclusive pelos produtores, Frederico sugeriu que é preciso olhar para esse mercado com uma visão do que o consumidor está querendo. “Tem iniciativas de cooperativas nossas aqui que verticalizaram para outros produtos. Saíram só do leite, digamos assim. Isso virou queijo, virou whey protein, virou leite condensado. E quais são esses outros produtos que a gente pode colocar no mercado e como é que o mercado varejista está vendo isso? A ponta lá, o consumidor”, questionou. Para ele, é preciso refletir sobre medidas que agreguem valor ao produto e promovam ganho de escala.

A live contou com ainda com a participação coordenadora técnica da OCB/MT, Sâmyla Sousa, e do analista de mercado da OCB/MT, Ricardo Pereira da Silva, e está sendo disponibilizada pelo link:   

https://www.youtube.com/watch?v=o_c9AxT-OS0&t=126s&ab_channel=SistemaOCBMT

SISTEMA OCB/MT - A Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso – Sistema OCB/MT – é uma entidade formada por três instituições que fazem papéis distintos e ao mesmo tempo interligados, focados no suporte às cooperativas: OCB/MT - Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso; Sescoop/MT - Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Mato Grosso; e o I.Coop – Faculdade.

ocbmt.coop.br
instagram.com/sistemaocbmt
facebook.com/Sistemaocbmt
linkedin.com/company/sistemaocbmt


Fonte: OCB/MT Principal

Visite o website: sescoopmt.coop.br